...................................................................................................

casa de cambraia


ponto de tudo errado, giló amargurado
maurício amargoso, azedo da vida
- um príncipe você sonhou melhor
mais perfeito, mais idiota feliz

não - quero dizer: esse lar rematado
completo, sem defeito, magistral, primoroso
(tantas palavras que mentem)
e isso ainda: aquele homem que no fundo no fundo
tá valente? acha que é raimundo?

- ach! andou fazendo aquelas coisas lá..
e o casório em ardição - e o chão? limpou?

aqui a cena cotidiana, 23 hrs.:
"tem gente que lambe rocha o dia inteiro"
o relógio estava enorme na sala.
"cadê o padre?"
"tá na prisāo"
ele olhou a paisagem dos sapatos.
"terça à tarde ela parte"
ela riu, e pensou "arde covarde!"

um novo desenvolvimento




é a vida é a morte
duas deusas

faça-me culta, ó face oculta, o suficiente pra ser gente
a vida não é como a morte é, ou algo assim?
lembra de quando se era são?
'o povo não é bobo' diziam em voz alta, sonora

nos sonhos e na perda tudo é lucro
é como cair doente e olhar o muro
olhar para o muro branco, olhar para o muro
é como lembrar constantemente de ser são
- o que era são mesmo?

mas então foi-se com a foice?
sinfonia na sanfona, festa!

seção do contra, em que posso serví-lo?


jogo de palavras vicia porque inicia
é um quebra-cabeças com som tom ritmo sentido
e a falta de - compramos, mesmo devendo -
e você tem que ir que se não for não vai
mas nem dá moral a essa turma que gruda e não larga mais

eis a história: a esposa abandonou o marido
e mudou pra zona, foi cantar pras multidões
músicas de casamento
ela usa enêmarú pra alisar o cabelo
(mas eu passei francisco alves, ficou amarelo)


carrego uma certeza em mim, que me segura
será isso amor?
ser, a certeza de ser, a convicção de estar permanecer ficar
no tudo sem razão de ser

precisão de princesa


que sabe da ervilha debaixo do colchão
atenta e sonolenta, sete colchões de rainha não bastam

também quero aquele toque, sabe aquele toque
aquele preciosismo da fatura da fartura

o futuro está relutante porque vilão letrado reluta também
e eu refuto, só pra brincar de rimar
- você, meu bem, reluz

mas tem uma tragédia florindo no muro vizinho
pungente, pra ser notada de repente e agindo
em níveis abstratos, metanível a jato, bombástico
e sem promessa de felicidade na cidade

então vamos falar e beber bobagens no bar do cimbalta
essa a distração pra não pensar no vulcão
- lorelai! ainda te vejo rir, menina!

finalmente o silêncio de longa juventude
fui iniciada na água, no sereno e repique de mão
numa briga de vizinhos, numa distração
da nossa princesa do grão
debaixo do colchão
'dormiu bem?'
'dormi não..'

tapa com luva de pelica


me vira e me mexe nesse mundo, eu deixo
ainda sou ingênua, não me leve a mal
sou nós e vice-versa
sou tanta verdade em tão pouca palavra

a vida chega e sai
alguns pagam outros, uns vêm e nos levam também
a alegria em geral é legal, mas vai triste assim mesmo

pergunte-se todas as respostas e tente ser feliz
o mundo ainda não acabou mas só está por um triz

it’s not it but i want it

















to live

how is it, a life without a limb?
reply reluctantly, and ask yourself easier questions
- fun is nice!

clever people have no fear in joy
(the globe is gone but it never left)

everything in ruin, a mess, not perfect
almost done with, this profit on misery

trivial like being sick



momento de esquecimento


hoje acordei com certas palavras
umas que me puseram a dormir
pensei já no sonho - quero lembrar
e lembrei assim que abri os olhos
agora, depois do café, perdi tudo
menos meu anseio pelas palavras

man/woman


that
which created the human being
is not perfect

and then, this
his holiness
a thought
the ghost of a verb

words fly when you're having fun

tomie


ela recanta a 'ruiva da rodovia'
gostei, quero
ela então me diz 'sou sua casa - me usa'

agora me resta o rosto dela
e a ela resta o meu.. ambas abundantes
de presentes, poetas ambulantes

eu me sentindo um pavão
toda recitando, mostrosa
a reverenciar na relva
a ruiva da rodovia
dela

trasantônti


é agora palavra minha
por saudade e pra ser usada
à revelia revelada

Archive

Followers