...................................................................................................

não sou só eu que não sou só eu



quando sofro de melancolia
vou e como melancia, ou não
- duas rimas sem solução



nos partimos no amor que morre
somos todos o coração de vladimir
(cada vez mais imortal
o poeta a sorrir nos agradece
e coisa e tal)

vladimir sabe dos amores idealizados
sabe de agostinho, que morreu com a leila
dos voluntários no veneno, sorrindo desdentados
e do pai do menino, o militar que tomou seus amigos
a luz do dia, bem no meio da feira livre
pouco antes de partir também pra margem direita
do lamento

tanta erudição no coração partido do poeta
que ainda bate, violento




Followers