...................................................................................................

não dizer que chove



1
dentro desse tempo irreparável onde os encontros caem mantos sobre as copas das árvores que restaram, assim nesse silêncio foi que o vi - eu primeiro, ele depois, ou foi ele então? não faz mal. mas ainda é um momento, mesmo que já não faça mais mal ou bem: o ainda possível contato que nos pôs os dois juntos em outra direção.
depois eu disse: "vem comer comigo, tem aquela esquina.."
ele: essa parte da cidade me fascina."
eu: "também sou arte."
"sua imagem tenho já fixada."
ele ri, eu rio. eu rio, ele mar. ele mar, eu porto mas não parto, parto nenhum, só um aborto expontâneo. onde andará agora que vou contar nossa história dos felizes? sua imagem também está fixada, mas o papel de parede desbotou, o rosa e as rosas.
ando nostálgica. que bom que o tempo irreparável tudo cura.





Followers