...................................................................................................

psicopata-sapiens



prole deste planeta, ando espantada
com o baixo nível dos cuidadores
nossas próprias criaturas

é a ganância no sangue
eu suponho

quando abandonamos o primitivo
ficamos preguiçosos
- qué doce qué amante qué poder, quéquéqué -
e aí algo arrebenta

então ainda escolhemos uns lokos
para organizar alimentos, moradia
bandido na prisão
nos controlar, sugar nossos filhos
tudo pro nosso entretenimento
enquanto trabalhamos
cérebro perdido

eu não entendo que crescer
torne-se pura destruição
simplesmente porque sim

é fim da evolução para nós
ou a próxima mutação
psicopata-sapiens

eu certamente não vou adiante
sou célula morta

milhões de mim vão partir para outras misturas
e vossas memórias guardarão minh'alma

sinto por perder eu e você
e temo, mas consciência é isso
e curiosidade

mas que pena os maus governantes





Archive

Followers